A LICITAÇÃO DA ARTESP ( RESUMIDA E COMENTADA FINAL )

Olá amigos e leitores do blog, estamos atualizando neste Domingo de tempo instável no momento



Agradecemos a todos pelas visitas e em especial ao ISRAEL e PAULO pelos comentários


ISRAEL


Boa tarde colega esse ônibus da piracicabana que faz a linha da unicamp ele vem direto de Piracicaba passa por Santa Bárbara d oeste e depois em Americana aí ele vai pra unicamp em Campinas tem o da Ouro Verde que vai direto Américana passa em Nova Odessa e Sumaré também na volta ele passa no centro de Americana no terminal metropolitano são 3 horários vai pra unicamp 5:45 e 7:00 11:45 da manhã e 16:00 horas da tarde


Olá Israel tudo bem?


Agradeço pelas informações e é uma pena que nem na epoca da AVA, nem da COMETA, nem agora tenha divulgação desta linha na net


Abss e fique com Deus



PAULO


Agora a população de Valinhos deveria providenciar um show de vaias para a saída da RLC da cidade... kkkkkkk, Ansioso para ver os carros novos da Sancetur, layout e tudo mais. Espero que na licitação de Vinhedo outra empresa também ganhe, para acabar de vez com essa Mer... que é a RLC.

A EMTU deveria desabilitar a Capelini do consórcio Bus+ e deixar as demais operarem e padronizarem logo o serviço, já que o Belarmino não está dando conta do serviço. O Grupo quis ser tanto e hoje está com a corda no pescoço, eu só tenho a dizer bem feito, mas infelizmente outras cidades ainda sofrem com o descaso do Grupo e agora com a saída dela de Valinhos, Vinhedo, Sorocaba, Campo Limpo, Jundiaí e outras vão receber um pouco das sucatas que operavam na cidade. Espero também, que a se por um acaso, acho meio impossível, mas quem sabe, a JCA não faça nenhum acordo com o Grupo RLC para essa licitação da ARTESP. Se bem que minha opinião ainda permanece como aqui dita antes, acredito que a JCA não vai se unir a nenhuma empresa, vai levar tudo sozinha. Mas vamos aguardando...

* Sandro posta todas as novidades da Sancetur em Valinhos, FLW!





Paulo



Então, vamos aguardar o que pode acontecer.
De fato, o que eu vejo é que mais cedo ou mais tarde, apesar de aparentemente não ser aquilo que o Grupo desejaria, eles vão ter que diminuir de tamanho para poder permanecer, são muitos os compromissos a serem cumpridos.
Talvez isso já possa estar começando a acontecer, haja visto as informações sobre a possivel extinção da ATUAL e agora recentemente testemunhado por mim e depois confirmado no OB que a VALLE SUL esta diminuindo também e pode ser vendida, sendo que na SAMBAIBA CAMPINAS tem 5 carros desta empresa e segundo um comentário do OB, em São Paulo tem mais 10, portanto vejo que o unico caminho é a diminuição e não me surpreenderei se virmos vendas de linhas e uma movimentação semelhante ao que aconteceu com a SANTA CRUZ
Com relação a demora da efetivação do CONSORCIO BUS+, de fato é uma pena que a EMTU não tome providencias a respeito
E sobre a licitação, que é o assunto de hoje, estamos na expectativa para o resultado


Abss e fique com Deus



##################################################################################################################################################


Bem amigos, hoje a última parte de nossa serie tentando destrinchar a licitação da ARTESP






COMO SERÃO FORMADOS OS CONSORCIOS


No caso de participação em consórcio é exigido da Proponente que apresente o compromisso público ou particular de constituição, subscrito pelos consorciados, contendo, dentre outros: a) denominação do consórcio;

b) objetivos do consórcio, a saber, a participação das empresas consorciadas na presente Licitação;

 c) compromisso de que os consorciados respondem solidariamente por todos os atos do consórcio, tanto na fase de Licitação quanto na de execução contratual;

 d) previsão de que o consórcio não poderá ter sua composição ou constituição alterada, ou de qualquer forma modificada, sem prévia e expressa autorização da ARTESP;

 e) previsão de que o consórcio não poderá ser extinto antes do adimplemento de todas as obrigações eventualmente existentes perante o Poder Concedente, à ARTESP e emissão do Termo Definitivo de Devolução pela ARTESP;

 f) percentual de participação de cada um dos consorciados;

 g) indicação da empresa líder, única representante legal do consórcio perante a CEL e a ARTESP, com plenos poderes para receber notificações, intimações e citações quanto aos assuntos relativos à Licitação ou ao Contrato;

 h) procuração outorgando à empresa líder poderes expressos, irretratáveis e irrevogáveis para concordar com condições, transigir, recorrer e desistir de recurso, comprometer-se a assinar, em nome do consórcio, quaisquer papéis e documentos relacionados com o objeto da Licitação, na fase de licitação.


COMENTÁRIO


Assim como ocorreu na licitação da RMC EMTU os consórcios a serem formados também receberão nomes e terá uma empresa líder



QUAL CRITERIO PARA ESCOLHA DA NOVA EMPRESA E OU CONSORCIO



A escolha sera feita pelo oferecimento da melhor outorga sendo que o minimo na região de Campinas esta especificado abaixo

Para o Lote 1, Garantia de Proposta (BID BOND), no valor de ao menos R$ 6.867.380,00 (seis milhões, oitocentos e sessenta mil e trezentos e oitenta reais) correspondente a 1% (um por cento) do investimento total da Área de Operação de Campinas, com prazo mínimo de validade de 9 (nove) meses, contados da data da apresentação da proposta, devendo ser renovada automaticamente por igual período sucessivo até a data de assinatura do Contrato.


VEJA O VALOR QUE A EMPRESA TERÁ QUE APRESENTAR PARA PARTICIPAR



Para o Lote 1, comprovação de patrimônio líquido no valor de R$ 68.673.800,00 (sessenta e oito milhões, seicentos e setenta e três mil e oitocentos reais), equivalente a 10% do investimento total da Área de Operação de Campinas - 1. No caso de Consórcio, o valor do Patrimônio Líquido deverá ser de R$ 89.275.940,00 (oitenta e nove milhões, duzentos e setenta e cinco mil e novecentos e quarenta reais).




IDADE DA FROTA



13.1.8.1. Idade média futura da frota (IF) Neste item a Proponente deverá determinar com qual idade média máxima (expressa em anos) irá manter suas frotas rodoviária e suburbana, a partir do prazo proposto no item 13.1.8.2, até o final do contrato, informando-as separadamente. As idades médias futuras das frotas deverão ser iguais ou menores que as de início de operação, que são de cinco anos para frota rodoviária e sete anos para frota suburbana. Para efeito de cálculo da idade do veículo, serão utilizados o mês e ano do seu primeiro encarroçamento.


COMENTÁRIO


Nesta caso fica claro que a idade media deverá ser de 5 anos para rodoviarios e 7 para suburbanos



PRAZO DE VIGENCIA DO CONTRATO


O prazo de vigência da Concessão será de 15 (quinze) anos, contados a partir da assinatura do contrato. 
20.2. Após o término do prazo expresso na cláusula 20.1 acima, vedadas prorrogações automáticas, considerar-se-á extinta a Concessão, nos termos do Contrato.
20.3. A Concessionária deverá, ao final da Concessão, colaborar para a transição da prestação do serviço e fornecer as informações operacionais necessárias para a assunção dos serviços por outrem, conforme regramento contratual 





QUANDO SE INCIAM DE FATO AS OPERAÇÕES



. Após a Assunção dos Serviços no Sistema Atual, a Concessionária terá até 180 (cento e oitenta) dias para implantar o atendimento previsto no Plano de Operação Futuro. 

23.11. O início da operação das Linhas interáreas será determinado pela ARTESP. 

23.12. As Linhas que atualmente ultrapassam os limites da Área de Operação, mas no sistema futuro não serão interáreas, terão o início da operação determinado pela ARTESP, para evitar o desatendimento parcial da ligação.

 23.13. A implementação, exclusão ou alteração de linhas, horários e itinerários deverá ser divulgada aos usuários com, pelo menos, 30 dias de antecedência. 



A IMPLANTAÇÃO OBRIGATORIA DE BILHETAGEM ELETRONCIA


Bilhetagem Eletrônica e Sistema de Gerenciamento de Frota

 24.1.1. Será exigida a implantação da eletrônica embarcada (equipamento) e do sistema de gerenciamento de frota (SIBEM), no prazo de 26 (vinte e seis) meses, a partir da data de início de operação, obedecidas as prescrições do Anexo XVI – Termo de Referência do Sistema Integrado de Bilhetagem Eletrônica e Monitoramento. 

24.1.2. No prazo de 24 (vinte e quatro) meses, a partir da data de implantação do sistema, os operadores deverão ter seus sistemas integrados


AGORA A NOVIDADE DE MAIOR IMPACTO NA MINHA OPINIÃO, VEM AI A PADRONIZAÇÃO DA FROTA


Nova Padronização Visual da Frota 

24.3.1. A Concessionária deverá apresentar a nova comunicação visual de toda a frota para aprovação da ARTESP e concluí-la, no prazo de 12 (doze) meses da data de início de operação.



#########################################################################

COMENTÁRIO FINAL


Espero que de fato nada atrapalhe o processo e que todo o cronograma seja seguido e que possamos ver de fato melhorias
E ontem ao terminar de escrever esta postagem, eu pensei em uma nova hipotese com relação as linhas da FENIX na nossa região, e eu acho que uma possibilidade seria a entrada da PICCOLOTUR, já que no caso em São Paulo  FENIX guarda seus veiculos na garagem da TAIPASTUR, que inclusive já prestou serviços a FENIX, e como ja dito aqui a PICCOLOTUR já deu indícios de que vai entrar nos serviços de transporte com carros urbanos se candidatando para operar em Pedreira, e no caso a empresa oficialmente não teria nada a haver com a familia Cheddid, apesar que estra oficialmente indique queseja o contrário, mas enfim, é só mais uma aposta
Assim que sair os resultados vamos repercutir

##################################################################################################################################################


É ISSO AI AMIGOS
AMANHÃ UM NOVO POST SE DEUS QUISER
ABSS E FIQUEM COM DEUS SEMPRE !!!

Comentários

  1. Oi Roger semana passada dei uns chutes por aqui sobre a area 1 e comentamos também sobre a inclusão de regiões bem distintas como do vale do paraíba nessa area ,bom ainda mantenho minha opinião sobre a area 1 mas analisando melhor as divisões das areas e polos dá pra ver que em todas as areas a uma certa mistura como houve na 1 e isso me faz crer que em pelo menos numas 3 areas deve haver consorcio ,por exemplo na area 2 de Ribeirão eu ia opinar que a Rapido Doeste seria a grande vencedora até por que muitas linhas dessa area deverão ir pra emtu com a recem criada região metropolitana de Ribeirão ,mas olhando melhor vi que estão nessa area cidades bem distantes como Jaú que é um dos polos e que está bem próxima de Bauru que é area 4 ,outra é Botucatu e S.Manuel que antes eu achava que estavam na area 5 por estarem mais próximos de Sorocaba mas estão também na 2 ,então olhando assim fica bem mais dificil opinar ,as regiões que continuam um pouco mais alinhadas digamos assim e que acho que daria só pra um grupo assumir são a area 3 de RIO Preto e 4 de Bauru e chuto que em uma dessas duas pode dar constantino devido ao tanto de empresas que ele já domina nessas areas,então acho que na 1,2 e 5 deve dar consorcio ,sobre o cronograma para o inicio das operações é isso mesmo pelo que entendi deverão ser 90 dias a partir da assinatura do contrato para as atuais operadoras serem comunicadas e outros 90 para as vencedoras assumirem ainda no modelo atual a partir dos 180 deverão começar a implantar o novo modelo ,agora um ponto polemico que não entendi ainda é esse da nova padronização ,pelo que entendo não haverá uma padronização unica como a emtu pois aí está escrito que a concessionaria deverá apresentar uma nova padronização da frota se fosse uma padronização definida pela artesp talvez estaria especificado que a concessionaria deveria estar seguindo a padronização definida pela agencia ,agora com a operação em consorcio pode ser que todas integrantes do consorcio usem a mesma pintura ou tenham a pintura diferente mas alguma logomarca identificando o consorcio ,bom isso é que eu entendi mas estou atento a quem puder me esclarecer acho que vamos colher os frutos dessa licitação se não houver nada que atrapalhe daqui a mais ou menos 1 ano ,outra duvida Roger é que será que na quinta mesmo já irão divulgar os vencedores?e quanto tempo será que vai até a assinatura dos contratos? OSNI

    ResponderExcluir
  2. Outro ponto importante com essa licitação, é que a Artesp vai padronizar os prefixos dos veículos. Essa padronização de prefixos de ônibus já existe no RJ, AM e CE.

    ResponderExcluir

Postar um comentário